quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Viajar pela Europa e no Espaço Schengen... (sem problemas) :)


Olá, depois de muito viajar por aí consegui acumular alguma experiência sobre a chatice e a burocracia das imigrações. E na Europa essa chatice é ainda maior, então é bom se preparar! Aqui na Europa com exceção de Londres, todos os demais vôos diretos entre o Brasil e a Europa chegam em aeroportos dentro do Espaço Schengen, o que significa a observância de requisitos comuns de entrada. 


Estados-Membros da UE e Estados Associados que aboliram o controlo de Fronteiras internas e aplicam totalidade do acervo Schengen em matéria de emissão de vistos para estadas com uma duração que não ultrapasse os 90 dias.

Lista de países dentro do Espaço Schengen...
1-Alemanha
2-Áustria
3-Bélgica
4- Dinamarca
5- Eslováquia
6- Eslovénia
7- Espanha
8- Estónia
9-Finlândia
10-França
11- Grécia
12- Hungria
13- Islândia
14-Itália
15-Letónia
16-Lituânia
17-Luxemburgo
18-Malta
19-Noruega
20-Países Baixos
21-Polónia
22-Portugal
23-República Checa
24-Suécia
25- Suiça


A imigração (entrada) é feita no primeiro aeroporto onde você desembarcar, independentemente de ser aquele o seu destino final ou não. Mesmo se tiver uma conexão marcada para alguns minutos depois, é nele que fará sua entrada na União Européia. Isso poderá ser tranquilo ou eles podem fazer um monte de perguntas e inclusive levar a pessoa para uma sala para averiguações mais detalhadas. Qualquer que seja a sua sorte, fato é que existem alguns requisitos a serem observados para entrar na União Europa como turista (fora desses casos, verifique como tirar visto):
  • Passaporte válido por até 6 meses depois da volta. Você nem vai conseguir embarcar num avião no Brasil sem passaporte; ele é o seu documento de identidade lá fora.
  • Bilhete de passagem aérea com ida e volta no máximo 90 dias depois (se passar desse prazo, você precisa apresentar algum tipo de visto, como residência temporária ou visto de trabalho). Esse é o requisito mais importante, depois do passaporte. Invariavelmente dão uma olhadinha nas suas passagens para ver se você tem a volta já comprada.
  • Seguro de saúde com cobertura mínima de 30.000 euros.  Esse seguro pode ser feito em qualquer agência de turismo que trabalhe com viagens à Europa ou, ainda, ser disponibilizado pelo seu cartão de crédito, se você comprar a passagem usando o cartão (o Visa Platinum é assim).
  • Reservas de hospedagem ou carta-convite. Você tem que comprovar onde vai ficar. Se é em albergue, hotel ou pousada, tem que ter uma reserva feita (pelo menos para os primeiros dias). Se é na casa de amigos ou parentes, uma carta deles explicando que você ficará na casa deles, e eles serão responsáveis por você. Reservas podem ser feitas pela internet, mas o importante é levar um comprovante impresso disso (seja o e-mail de resposta, seja a página gerada pelo site de reservas, seja o voucher emitido pela agência de turismo).
  • Dinheiro suficiente para custear a viagem. Você tem que comprovar uma quantia mínima de dinheiro proporcional ao tempo de sua viagem. Em média costuma-se exigir algo em torno de 75 euros por dia de viagem. Faça as contas. Não precisa ser tudo em dinheiro vivo. Pode ser através de cartão de crédito (tem que comprovar por escrito o limite do cartão, com a fatura ou informação disponível no site do seu banco), pode ser através de Visa Travel Money (tem que ter alguma prova escrita do saldo), pode ser através de traveller checks, dólares, euros. É bom ter uma quantia inicial para pequenas despesas antes de encontrar algum caixa automático.

    * Visto de turista dá o direito de ter 90 dias pela Europa,  você não pode sair rapidamente do espaço Schenguen na tentativa de obter mais 90 dias... Exemplo: viajar rapidamente para a Croácia (fora do espaço) e depois voltar para qualquer país da lista. 
Basicamente, os requisitos são esses. Para ficar ainda mais seguro, é aconselhável levar provas dos vínculos que você tem no Brasil, ou seja, tudo aquilo que sirva para comprovar que você tem muitos motivos para voltar para casa: cópia da carteira profissional assinada ou carteira funcional, contra-cheques, declarações de imposto de renda, certificados de propriedade de veículos, certidões de empresas que estejam em seu nome, certidão de casamento com alguém que more no Brasil, comprovante de endereço atual, etc. A prova de vínculos é mais exigida na imigração nos EUA que presume todos como imigrantes ilegais até prova em contrário, mas mesmo assim reforça a prova exigida na UE, que se foca na prova das condições econômicas do turista para fazer a viagem.
No mais, o importante é não ficar nervoso. Responda só o que perguntarem, mas responda com firmeza e certeza. Saiba o mínimo de inglês pois desembarcar na Alemanha por exemplo e não conseguir se comunicar é mico e problema na certa. Não entrar em contradição é contar alguma mentira. Saiba o que você vai fazer nos lugares para onde vai. É comum perguntarem: "Se você é turista, o que veio ver aqui em Madrid,  Lisboa, Paris?" Não saber responder uma pergunta dessas pode colocá-lo numa fria. 

P.S  Viaje bem vestida(o) e com sapatos limpos hahaha, sei que parece bobagem mas a primeira impressão é a que fica. Cara de ryca(o) ajuda muito mais que cara de fome e medo! No dia em que cheguei aqui na Europa só os mais Creuzos eram levados para a tal salinha... ;)

Espero ajudar com essas informações pois eu já padeci com tantas dúvidas em relação em como se movimentar pela Europa.

Bisous da Alex:)

6 comentários:

simone disse...

Oi Alex, vou para Londres em Fevereiro e depois Paris e gostaria de saber se a entrada na Inglaterra são os mesmos procedimentos e se é necessário visto? E se de Londres para Paris terei de passar pela imigração novamente? Beijos e fico grata se responder

Make Bafônica disse...

Olá Simone, Inglaterra não é necessário tirar visto no Brasil, apenas o visto de turista já é válido! Sim, você terá que passar por duas imigrações em Londres e depois em Paris que faz parte do espaço Schenguen! Besitos e espero ter ajudado.

Édis disse...

Olá!
Estou programando uma viagem para Espanha para maio, e fiquei com uma dúvida em relação à regra dos 90 dias de permanência em um semestre...
É que estive no espaço Schengen, como turista, de 26 a 29 de dezembro de 2010, mais precisamente na Grécia...
Só poderei entrar novamente num país Schengen em 26 de junho (seis meses após a entrada) ou, ao contrário, como já se esgotou 3 meses da saída, a entrada está (teoricamente) liberada?
Me bateu um pavorzinho com isso, as férias já estão marcadas e a passagem já está comprada...
Será que terei problemas?
Abs

Make Bafônica disse...

Edis, então é assim, se vc ficou 3 meses dentro do espaço Schengen o seu visto expira então precisa deixar o espaço, então só passados mais 90 dias fora do espaço Schengen vc poderá retornar sem problemas.

Bjs

Anônimo disse...

BOA TARDE, GOSTARIA D SABER SE UMA PESSOA Q PASSOU DOS 90 DIAS NO ESPAçO SCHENGEN E ESTA LA E DESEJA VIAJAR DE AVIÃO PARA UM PAIS DO MESMO ESPAçO, TERIA QUE PASSAR PELA IMIGRAçÃO OUTRA VEZ? OU POR SE TRATAR SER DO MESMO ESPAçO SERIA COMO SE FOSSE UMA VIAGEM NACIONAL COMO FAZEMOS NO BRASIL! OBG.

Make Bafônica disse...

Pode sim, em caso de países do mesmo espaço não há emigração.

Beijos